Lipo de culote

Culotes são aquelas incômodas gordurinhas que se acumulam na altura das coxas, na região do quadril, muito difíceis de se eliminar. De origem hormonal ou genética, que determina uma maior quantidade depósitos de gordura nessa localidade, até mulheres magras podem ter tendência a mantê-los. Em nosso país, o fenômeno é bem comum, já que a maioria das mulheres tem tendência a ter bumbum grande e juntar gordura nas pernas e cintura.

Os culotes podem ser do tipo fibroso, de consistência mais dura pelo espessamento de fibras localizadas na hipoderme e com celulite avançada; menos fibroso, menor e de consistência macia que acompanha as formas do corpo, mas apresenta uma celulite leve; não flácido, que pode ser resolvido com uma simples lipoescultura; e flácido, que apresenta tamanho desproporcional e pele flácida, de difícil retração após lipoaspiração.

Os tratamentos podem ser variados, desde massagens com drenagem linfática até intradermoterapia (injeções de substâncias que dissolvem gordura no local comprometido), mas somente a lipoaspiração é 100% eficiente nos casos mais graves.

Lipoaspiração – indicada para culotes grandes, elimina os depósitos de gorduras por meio da intervenção cirúrgica. A lipo pode ser feita com um aspirador, ou com seringas. O objetivo é criar um vácuo que aspira as células de gordura.

Quando se faz a lipoaspiração, a retirada da gordura do subcutâneo inicialmente desencadeia uma zona de excesso de pele. Entretanto, com o tempo, este excesso vai sofrendo uma retração progressiva.

Depois de 30, 60 ou 90 dias observa-se que a pele não apresenta mais as dobras características do excesso. Às vezes são necessários de 6 meses a 1 ano para que ocorra esta acomodação da pele.

 

 

 

Criação: Universo Virtual Internet | 32 3722-8460