Aumento do glúteo

O brasileiro é conhecido por valorizar muito as nádegas femininas. Muitas mulheres sentem-se insatisfeitas com o tamanho de suas nádegas, ou mesmo com sua harmonia. Fatores como a vida sedentária, herança familiar e a idade tornam as nádegas caídas, flácidas e com pouca projeção. A maioria das mulheres nota que entre os 30 e 50 anos ocorre uma diminuição e flacidez das nádegas. Esta cirurgia rejuvenesce e torna mais atraente o contorno corporal. Não existe uma época ideal para esta cirurgia. Se a mulher sente-se insatisfeita com seu contorno e silhueta, pode optar por realizá-la.

A prótese utilizada é de gel de silicone, semelhante às próteses mamárias, porém com um formato próprio e com um revestimento bem mais espesso, o que as torna bem seguras. Elas não interferem no ato de sentar, pois a prótese é colocada em posição mais alta e ao se sentar utiliza-se a porção mais baixa das nádegas. A única recomendação é a proibição de injeções intramusculares na nádega.

A técnica mais utilizada é através de uma incisão de mais ou menos 7 cm. no sulco interglúteo, que é a linha natural divisória entre as duas nádegas, ficando depois totalmente inaparente. A anestesia geralmente utilizada é a peridural com sedação. É uma cirurgia relativamente rápida e de curta recuperação pós-operatória. A prótese é colocada entre os músculos glúteos, afastando-os sem cortá-los. Desta forma ela fica encaixada e protegida pelos músculos, ficando natural e inaparente ao toque ou ao olhar. Pode-se associar a esta cirurgia a lipoescultura para definir melhor o contorno corporal desta região e valorizar o resultado final.

A recuperação é rápida, podendo já sentar no primeiro dia e caminhar no dia seguinte. Pode-se dirigir após 10 dias e voltar às suas atividades normais em 20 dias. Em pouco tempo a paciente deixa de perceber que tem uma prótese no local.

 

 

 

Criação: Universo Virtual Internet | 32 3722-8460